ABITAM
Valorização do Produto Nacional
Confiança no Produto Nacional

Notícias

Produção de aço no país deve ter alta de 3,5% neste ano

27/07/2017 | O Tempo


Previsão está baseada no avanço de 9,1% nas exportações.

Mesmo diante de um mercado interno desaquecido e de uma concorrência externa acima do desejável, o Instituto Aço Brasil (IABr) estima que a produção brasileira de aço deverá somar 32,5 milhões de toneladas neste ano, ante 31,5 milhões em 2016, o que representa avanço de 3,5%.

Apesar de as vendas internas estarem estimadas em 16,31 milhões de toneladas (queda de 1,3% ante 2016), o pequeno incremento previsto está baseado na projeção de alta nas exportações, estimadas em 14,6 milhões de toneladas em 2017, aumento de 9,1% na comparação com o exercício anterior.

No atual cenário, segundo o IABr, o volume interno só alcançará em 2028 o pico de consumo registrado em 2013, quando foram vendidas no país 24,3 milhões de toneladas de aço. Atualmente, o segmento opera com 60% de sua capacidade instalada, enquanto o patamar considerado “ideal” é de 80%. Já o consumo aparente deverá registrar leve crescimento, de 1,1%, em relação a 2016, o que representa aproximadamente de 18,4 de toneladas de aço.

Fechadas. De acordo com a entidade, de meados de 2014 até o primeiro trimestre deste ano, 78 usinas siderúrgicas paralisaram as operações no Brasil, provocando a demissão de cerca de 46 mil trabalhadores.

Na avaliação do presidente executivo do instituto, Marco Polo de Mello Lopes, fatores conjecturais e sociais deixaram os números aquém do esperado. “Tivemos retrocesso de uma década, voltando ao patamar de consumo e vendas verificado em 2005”, lamentou.

O executivo aproveitou para insistir na necessidade de estímulo às exportações e de elevação da alíquota do programa Reintegra, de 2% para 5%.

Segundo ele, “a única saída para evitar o agravamento da crise econômica pela qual passa o país é o estímulo à indústria siderúrgica, que está mo momento em segundo plano”, afirmou o presidente executivo do instituto.

Só assim, segundo Lopes, o Brasil retomará sua competitividade no exterior, principalmente em relação à China. Para se ter uma ideia, a produção anual de aço no país equivale hoje a 14 dias de produção na nação asiática.

Viajou a convite do Instituto Aço Brasil.

IMPORTAÇÕES

Alta. A projeção para as importações de aço também foi elevada para 18,8%. A previsão de consumo aparente foi reduzida, de um avanço de 2,9% neste ano para 1,1%, a 18,4 ni de toneladas.

NÚMEROS

16,31 milhões de toneladas devem ser comercializadas no país
14,6 milhões de toneladas podem ser vendidas no exterior


Voltar
Twitter Facebook

Copyright© 2017 Todos os direitos
reservados a Associação Brasileira
da Indústria de Tubos e Acessórios de Metal

Praça Tiradentes, nº 10, sala 2801 – Centro
Rio de Janeiro / RJ - CEP: 20060-070
E-mail: assessoria@abitam.com.br

Desenvolvido por Prodweb - Produtora Digital